É uma forma extrajudicial de solucionar conflitos, onde as partes elegem uma terceira pessoa, o árbitro, para que, de acordo com as leis existentes julgue o conflito. Embora a decisão seja imposta, as partes tem participação ativa no processo, que ocorre com mais celeridade, além do sigilo e com redução de custos.